Vamos conversar sobre os diferentes tipos de família?

Qual é o seu tipo de família? De todas as formas e feitios, da nuclear à monoparental, celebre connosco a diversidade. A nossa Missão é reconhecer o amor.

tipos de familias

Não há sensação mais acolhedora do que o calor da família unida. Mas já parou para pensar naquilo que, exatamente, define uma estrutura familiar? A resposta é tão variada quanto as cores que pintam o céu num arco-íris.

Convidamo-lo a conhecer mais sobre os diversos tipos de família e a compreender como cada uma delas contribui para o mundo com a sua própria singularidade.

Vários tipos de famílias, mais diversidade, mais amor

Quando pensamos em família, muitos de nós ainda tem a imagem tradicional da família nuclear - composta por pai, mãe e filhos. Mas os tempos mudaram e, com eles, a própria noção de família.

Hoje, esta constituição afetiva é muito mais do que apenas uma estrutura, é um laço que se pode manifestar de várias formas.

Vamos ficar a saber mais sobre os tipos de famílias?

Famílias com filhos

As crianças em Portugal crescem numa variedade de arranjos familiares: com a mãe e o pai, em regime de coparentalidade, apenas com um progenitor, com uma madrasta ou padrasto, com duas mães ou dois pais, por famílias alargadas que englobam avós e tios, e também por famílias reconstituídas, reagrupadas, adotivas ou de acolhimento.

Estudos científicos em todo o mundo já destacam que o bem-estar dos mais novos está mais relacionado com a qualidade dos vínculos parentais do que com a configuração familiar. O que verdadeiramente define uma família é o amor e cuidado mútuo que prevalece entre os seus membros.

Família nuclear

Comecemos pela pedra angular da sociedade: a família nuclear. Composta por pais e filhos, esta é a imagem clássica que muitos têm em mente quando pensam em família. Embora possa ser considerada a estrutura "padrão", é importante reconhecer que nem todas as famílias seguem este molde - e isso é perfeitamente normal e válido.

Sabia que quase metade das famílias portuguesas seguem a estrutura nuclear?

Família alargada

A família alargada é como uma tapeçaria tecida com os fios do amor e da conexão. Além dos pais e filhos, inclui frequentemente avós, tios, primos e outros parentes próximos. Estas famílias são como pequenas comunidades, onde o apoio mútuo e a partilha de momentos especiais são fundamentais.

Família reconstituída

Por vezes, a vida apresenta-nos desafios inesperados, levando à formação de um novo modelo familiar. Já ouviu falar nas famílias reconstituídas? Se não ouviu, é provável que conheça alguma no seu círculo de amigos ou parentes. Uma família reconstituída forma-se quando pais solteiros se unem, trazendo consigo filhos de relacionamentos anteriores.

Sabia que em Portugal a maior parte destas famílias não têm filhos da atual união?

Família monoparental

As famílias monoparentais têm um único pai ou mãe e as razões podem ser muitas. Pode ser por uma escolha pessoal ou por uma situação de adoção, mas muitas vezes constitui-se por causa de um divórcio sem divisão das obrigações parentais.

Os dados oficiais (do Instituto Nacional de Estatística) apontam que este tipo de família tem vindo a aumentar no nosso país. O que talvez ainda não saiba é que a maioria absoluta das famílias monoparentais em Portugal tem uma mulher ao comando das obrigações parentais.

Família homoafetiva

São as famílias com pais do mesmo género, que desafiam os estereótipos e mostram ao mundo que o amor não conhece fronteiras.

Desde que a adoção por casais do mesmo sexo foi incluída na legislação portuguesa, em 2016, cerca de 40 casais homoafetivos adotaram 55 crianças (dados do Instituto de Segurança Social enviados à Lusa). Este é apenas um exemplo de como as leis contribuem para a formação de novos modelos familiares, adaptando direitos e deveres aos tempos de hoje.

Família adotiva

O que dizer das famílias adotivas? São verdadeiros exemplos do poder do amor incondicional. Ao abrir os seus corações e lares a crianças que precisam de amor e segurança, estas famílias mostram-nos que o vínculo familiar vai muito para além dos laços de sangue.

Família sem filhos

As famílias sem filhos são prova de que o conceito de família vai muito além da procriação. São formadas por casais que não podem ter filhos, que ainda não deram esse passo ou que não podem fazê-lo. O seu lar é um santuário de cumplicidade e liberdade, onde podem cultivar os seus interesses e fortalecer o vínculo.

Sabia que, apesar de serem ainda uma exceção, as famílias sem filhos são cada vez mais uma opção em Portugal?

Família unipessoal

Já parou para pensar que uma só pessoa pode ser uma família? Sim, é possível ser família sem ter alguém ao lado e sem ter filhos. Em Portugal, uma em cada quatro famílias é unipessoal e são, maioritariamente, famílias formadas por uma mulher.

Políticas de apoio às famílias: por um futuro mais inclusivo

É fundamental refletirmos sobre a importância das políticas de apoio às famílias. Desde licenças parentais mais flexíveis até programas de assistência social, estas políticas desempenham um papel fundamental para garantir que todas as famílias tenham acesso ao apoio de que precisam para prosperar. Quando investimos nas famílias, estamos a investir no futuro da nossa sociedade como um todo.

Em Portugal, as políticas de apoio às famílias continuam a evoluir para enfrentar os desafios e as necessidades das famílias modernas. Algumas das medidas e programas em vigor incluem:

1 - Licença parental e subsídios: Portugal continua a ter licenças parentais remuneradas para os pais, permitindo-lhes cuidar dos seus filhos nos primeiros meses de vida. Além disso, são disponibilizados subsídios financeiros para auxiliar as famílias durante este período.

2 - Creches e jardins de infância: expansão da rede de creches e jardins de infância públicos, mas também o programa gratuito creche feliz, proporcionando um ambiente seguro e educativo para as crianças, enquanto permite que os pais trabalhem.

3 - Apoio à educação: existem programas de apoio financeiro para famílias com baixos rendimentos, para assegurar que todas as crianças têm acesso a educação de qualidade, independentemente das suas circunstâncias económicas.

4 - Políticas de conciliação trabalho-família: promoção de medidas que visam facilitar a conciliação entre a vida profissional e familiar, como horários flexíveis, teletrabalho e programas de apoio à parentalidade.

5 - Incentivos fiscais: existem incentivos fiscais para famílias, como deduções fiscais por dependentes, que ajudam a aliviar a carga financeira associada ao cuidado das crianças.

6 - Apoio a famílias monoparentais e em situação de vulnerabilidade: existem medidas específicas para apoiar famílias monoparentais e as que estão em situação de vulnerabilidade, incluindo acesso a serviços de assistência social, habitação e emprego.

7 - Programas de saúde familiar: o Sistema Nacional de Saúde (SNS) continua a oferecer serviços de cuidados primários e de saúde materno-infantil, garantindo o bem-estar físico e emocional das famílias.

Celebramos a singularidade de cada família

Cada família, independentemente da sua estrutura, traz consigo uma história de amor, resiliência e união. A nossa Missão é reconhecer e apoiar a diversidade familiar. Se quisermos construir uma sociedade mais inclusiva e empática, esta deve ser uma Missão de todos.

Por isso deixamos-lhe o convite: vamos abrir os corações e mentes para aceitar e celebrar as diferenças que tornam cada família única? Juntos podemos criar um mundo onde todos sejamos, de facto, iguais em valores e direitos.

Da próxima vez que pensar em família, lembre-se de que não existe uma única definição. Em vez disso, abra os braços para acolher todas as formas de amor e união que existem.

Contamos consigo?