Como ser mais solidário? Eis 4 sugestões práticas e simples

Ajudar sem pretensão de receber algo em troca. É assim que desenvolvemos o conceito de solidariedade, que ganha ainda mais força e relevância num contexto de desigualdade e crise. Movida pela justiça e igualdade, a solidariedade não se limita a doações monetárias, sendo algo que, em muitos casos, exige apenas o nosso tempo e disponibilidade.

A solidariedade é mais que um conceito que merece a atenção de todos, é algo que deve ser posto em prática no dia a dia e que deve ser parte integrante do nosso crescimento enquanto indivíduos. Apoiar a construção de uma sociedade mais inclusiva, auxiliar pessoas vulneráveis e dar resposta a desafios sociais devem ser objetivos de todos nós.

Por este motivo, a União Europeia lançou o Corpo Europeu de Solidariedade (CES) que tem como missão desafiar os jovens a participar em atividades de voluntariado, estágios e projetos de solidariedade a nível local em diversas áreas: educação e formação, cidadania e participação democrática, ambiente e proteção da natureza, migração, cultura, entre outras.

De resto, ser solidário não se limita ao ato de prestar ajuda. A solidariedade implica um compromisso claro com a causa a que se dedica, tendo como principal objetivo combatê-la, atenuá-la ou protegê-la. Não estamos a desafiá-lo a salvar o mundo. Mas todos temos um papel importante na comunidade e a adoção de hábitos e comportamentos mais solidários é uma excelente forma de contribuir para um futuro melhor.

 

4 passos essenciais para ser mais solidário

Esteja atento ao que o rodeia

Vai precisar de prestar atenção e dedicar um pouco do seu tempo a encontrar uma causa que necessite do seu apoio. Olhe à sua volta, no caminho para o trabalho e/ou durante o seu passeio. Compreenda as necessidades da sua comunidade local, ou mesmo digital, através das redes sociais onde há imensos eventos solidários, e identifique as causas para as quais poderá contribuir.

Não se esqueça da família, dos amigos e dos vizinhos. Muitas vezes a necessidade de apoio está mesmo ao seu lado. A solidariedade não está limitada a causas organizadas. Há muitas formas de ajudar e ser solidário.

Seja empático

Mostre-se disponível, sobretudo para ouvir e compreender. Tente colocar-se na posição de pessoas ou causas identificadas como mais prementes. Compreenda melhor a sua realidade e perceba de que forma poderá ser útil.

A discriminação é um dos conceitos a combater. A diferença entre culturas e crenças pode parecer um entrave ao auxílio. Contudo, se estiver disponível para ouvir, compreender e aceitar o que desconhece vai aproximar-se ainda mais da causa a que se propõe a participar.

Encontre a melhor forma de ajudar (para si)

Existem diversas formas de ser solidário, a mais comum é através de doações e/ou voluntariado.

A sua disponibilidade e vontade são o mais importante. Em determinados casos, como a solidão, a sua presença e disponibilidade para ouvir são exemplo de solidariedade.

Prestar assistência ao vizinho com problemas de mobilidade, manter o contacto com idosos isolados, intervir em cenários de discriminação ou desigualdade, são alguns dos exemplos de atos solidários que não implicam voluntariado ou doação. É sempre possível ajudar.

Seja ativo e espalhe a palavra

Escolha a melhor forma de contribuir, conforme as suas capacidades e disponibilidade. Fique atento e mantenha o seu apoio voluntário sempre que possível, seja através da doação de roupas que já não usa, de brinquedos, de alimentos, entre outros. Acompanhe as causas com as quais mais se identifica, participe e desperte este interesse na sua família e amigos.

Como ser mais solidário Missão Continente

É possível tornar a solidariedade num hábito?

Através de uma prática regular de ações e gestos solidários todos podemos reforçar este espírito positivo. Contribuindo desta forma para um mundo melhor. Para tal existem algumas estratégias básicas que podem ser seguidas para assegurar uma dedicação voluntária aos outros e às causas com as quais mais se identifica:

  • Opte por ajudas que estejam ao seu alcance. Comece com gestos solidários mais pequenos e vá, com o tempo, evoluindo a sua ação solidária
  • Disponibilize o seu tempo e atenção em causas alinhadas com os seus ideais. Deverá escolher projetos e iniciativas que trabalhem problemáticas relevantes para si.
  • Evite o desperdício alimentar e opte antes pela distribuição dos excedentes de refeições. Sempre que possível reaproveite os restos de comida, oferecendo-os a alguém mais vulnerável
  • Faça regularmente um inventário do que já não usa e escolha doar algumas peças a quem mais precisa.
  • Inclua a solidariedade no seu orçamento mensal. Dedique um montante fixo para apoiar algumas causas ou pessoas mais vulneráveis.

 

Tome nota!

Todos podemos ser mais solidários, basta querer e dedicar algum tempo a este tema. Conheça as iniciativas da Missão Continente nesta área e veja como pode ajudar ainda mais.

Preparado para se tornar um Herói? Comece hoje mesmo a criar um impacto positivo na sociedade. Adira ao projeto Heróis Missão Continente e perceba como pode contribuir para um mundo melhor, participar em desafios e ganhar prémios.Divirta-se!

Complete já as Missões “Refeição do Coração I” e a “Refeição do Coração II” e perceba como é simples e recompensador criar hábitos mais solidários.