22.03.2021

Chef Chakall serve 1054 refeições no Hospital de São João

Chef Chakall dentro de food truck com produtos alimentares atrás

A iniciativa ‘Food Trucks are Safe’, do chef Chakall e da Food Trucks Factory continua a confecionar e servir refeições quentes aos profissionais de diferentes unidades de saúde e hospitais do país. O chef e a sua equipa estacionaram ontem, domingo, no Hospital de São João no centro da cidade do Porto e serviram 1.054 refeições aos colaboradores de mais de 53 serviços da unidade, entre os quais médicos, enfermeiros, auxiliares de ação médica, administrativos, forças de segurança e muitos mais. 

Foram preparados 1.054 pratos de paella de frango, marisco e vegetariana, com os vários ingredientes oferecidos pela Missão Continente e cerca de 100kg de arroz Caçarola doados pela marca. Mas a homenagem itinerante aos que continuam na linha da frente não se fica por aqui e as próximas ações estão agendadas para hoje no Hospital de Braga e terça-feira no Hospital São Sebastião, em Santa Maria da Feira. 

Segundo o Chef Chakall: “Com o apoio de várias entidades, tais como da Missão Continente, que tem doado grande parte dos produtos alimentares utilizados para confecionar as refeições, tem sido possível  percorrer o país a servir refeições quentes e dignas ao pessoal dos hospitais. Estes profissionais passaram – e continuam a passar – por um dos mais intensos períodos de trabalho de que há memória no setor da saúde. E por mais que imaginemos, quem está de fora não tem a real noção do esforço que se passa dentro destas paredes [dos hospitais]. Há que cuidar destas pessoas também, da forma que sabemos.” 

Esta não é a primeira vez que a ‘Food Trucks are Safe’ percorre o país para cozinhar para os profissionais de saúde. Lançada em abril de 2020, a iniciativa de Responsabilidade Social já chegou a mais de 22 unidades hospitalares de norte a sul do país e serviu cerca de 15.000 refeições a profissionais do INEM, Bombeiros, Proteção Civil, GNR, PSP e fucionários de limpeza. As ações garantem sempre o cumprimento de todas as normas de segurança e higiene recomendadas pelas DGS que são imprescindíveis neste período.