Energia

O consumo de energia é um dos principais impactes ambientais resultantes da atividade da empresa, representando a eletricidade cerca de 77% do total.
O Continente tem vindo, ano após ano, a implementar um conjunto de medidas para a redução do consumo de eletricidade nas suas instalações. Em 2012 a poupança nas suas lojas foi de cerca de 8% face ao ano anterior.

Algumas medidas implementadas:
• Instalação de uma nova tecnologia de controlo da temperatura nos móveis de frio;
• Substituição de equipamentos consumidores de energia por equipamentos mais eficientes;
• Instalação de claraboias e regulação automática dos fluxos luminosos emitidos pelas lâmpadas;
• Implementação d e sistemas que permitem um maior aproveitamento da energia solar direta;
• Melhorias na eficiência dos sistemas de ventilação e ar condicionado, bem como nos sistemas de refrigeração;
• Instalação de portas em móveis de frio, verticais e horizontais, para melhor conservação dos alimentos e poupança de energia.

 

Em quase todas as atividades, o ser humano consome energia. Este consumo, na sua grande parte, é fornecido por fontes de energia tradicionais, como o petróleo e o carvão mineral. Estas fontes de energia são poluentes e não renováveis, contribuindo assim para a degradação ambiental. A necessidade de diminuir a dependência destes recursos levou à crescente aposta em fontes de energia alternativas, tais como o sol, o vento, a chuva e as marés, que são inesgotáveis. Contudo, o recurso a energias não renováveis vai continuar a ser necessário, exigindo comportamentos mais sustentáveis por parte da sociedade em geral e de cada cidadão em particular.

O SEU CONTRIBUTO:

1. Substitua as lâmpadas tradicionais por lâmpadas de baixo consumo. As lâmpadas fluorescentes compactas, por exemplo, consomem apenas 20% da energia e podem durar até 15 vezes mais que as lâmpadas incandescentes.
2. Não deixe os seus eletrodomésticos no “modo standby”. Neste “modo” eles continuam a consumir energia.
3. Depois de carregar o telemóvel, o MP3 ou máquina fotográfica, não deixe os carregadores nas tomadas, pois continuam a gastar energia.
4. Na escolha de um eletrodoméstico, prefira sempre os modelos com maior eficiência energética (classe A+, A++ ou superior). Cada “+” acrescentado ao “A” proporciona uma poupança adicional de 10%.
5. Não deixe o ferro de engomar ligado se deixar de passar a ferro durante alguns minutos – um ferro de engomar gasta, em média, tanto como 10 lâmpadas de 100 watts.
6. Certifique-se que todas as janelas e portas de casa estão bem isoladas – cerca de 30% do calor/frio entra e sai pelas janelas.
7.  No verão, mantenha as cortinas e estores corridos para não deixar entrar os raios solares e no inverno faça o contrário, para que o sol aqueça a casa.
8. Instale um recuperador de calor. É três vezes mais eficiente do que uma lareira aberta.
9.  Coloque as máquinas de lavar roupa e de lavar loiça a funcionar apenas quando estiverem cheias.
10.  O frigorífico é dos eletrodomésticos que mais energia gasta, por isso, evite estar sempre a abrir a sua porta.
11. O termóstato do frigorífico nunca deve estar abaixo dos 3ºC. Temperaturas mais baixas consomem mais energia.
12.  Cozinhe sempre com as tampas a cobrir as panelas e tachos para poupar 75% em termos energéticos.